Propaganda Fiat Punto 2014 Black Motion

A Fiat lançou uma nova campanha para o Novo Punto 2014 série especial Black Motion com propagandas bastante criativas. Com o conceito “um *&#! carro”, a propaganda Fiat Punto 2014 brinca com palavrões como “um puta carro” que as pessoas falam para elogiar o carro no dia a dia.

Conheça mais sobre o Novo Fiat Punto 2014.

Saiba quais palavrões são falados na propaganda Fiat Punto 2014 e seus significados:

Holy Shit – na tradução literal, “santa merda”, mas na verdade é algo como “puta merda”. Além do mais, são falados os “palavrões” caraca, puta que pariu (sensurado no comercial por um biiip), caracoles, cacilda, do piru, do baralho e putz grila.

Na verdade, nem em inglês é falado o palavrão. Note que o homem na propaganda “telefone” fala algo como “holy chips” (santo salgadinho) que na verdade é um trocadilho como “do baralho” é no português.



Propaganda Fiat Punto 2014

Veja a propaganda “Lâmpada”

Confira agora a propaganda “Telefone”

O que você achou dos filmes? Escreva pra gente nos comentários!

propaganda fiat punto 2014 palavrão

publicado em: Vídeos

19 Comments on "Propaganda Fiat Punto 2014 Black Motion"

Trackback | Comentários RSS feed

  1. sem noção disse:

    Lamentável a propaganda na TV… De péssimo gosto… Baixo nível… Muita apelação…. Se essa é a idéia que a FIAT faz do consumidor, vou comprar carro de outra marca, menos da FIAT…

  2. Sidney Rampazo disse:

    Palavrões na propaganda da Fiat.
    Esse é o maior dos absurdos numa TV aberta. É inadmissível que a título da liberdade de expressão alguém empurre esse lixo em nossos ouvidos e, o que é pior, no ouvido de nossas crianças, fazendo com que pareça normal esse linguajar xulo. Temos que fazer muito barulho e denunciar essa agência de propaganda (já o fizemos), até que o Conar tire esse lixo do ar.
    Eu e minha família já fizemos nossa denúncia ao Conar.
    Ainda não dei autorização para nenhum vagabundo entrar em minha casa e despejar uma porcalhada dessa.
    É dessa forma que se dissemina as coisas ruins, até tomarem vulto e começarem a parecer normais.

  3. Felipe Ferreira disse:

    Eu também me senti ofendido com tal propagando. Foi ao site do CONAR, http://www.conar.org.br e fiz uma denúncia. Nós, consumidores, telespectadores não somos obrigados ver tais anúncios ofensivos no ar.

  4. José Santana disse:

    Uma colega estava em dúvida entre o Ágile (Chevrolet) e o Punto (FIAT). Sugeri que ela ficasse com a segunda opção.
    Se esse fato tivesse ocorrido depois de eu ter assistido a essa nova propaganda, certamente teria direcionado a compra para o carro da GM.

  5. Kaique Ferreira disse:

    Não achei tão “pesado” a propaganda, até gostei da parte dos palavrões em inglês, são muito hilários, como aluno de inglês gostei muito!

  6. Douglas disse:

    Muito nhem nhem nhem, como se no dia dia não ouvissemos palavrão.

    O politicamente correto está tornando tudo muito, muito chato!

    Vão lavar uma louça bando de chatos!

  7. Eloiza disse:

    Adorei!!! O que me ofende ñ são os palavrões, mas a injustiça, a desigualdade social, a política brasileira (ou a não política), a fome, a miséria… Tem é um monte de gente hipócrita se fazendo de ofendido, mas eu duvido que um deles tropecem na rua e digam “aleluia”! Não foi um “primor” de propaganda, mas dou nota 7!

  8. matheus disse:

    achei o comercial razoável e é muita hipocrisia dos espectadores dizerem que se sentem ofendidos por uma simples propaganda (sendo que a maioria utiliza palavrões mais “pesados” diariamente)

  9. Jairo disse:

    A Fiat faz de nossos ouvidos penico. Somos obrigados a ouvir um lixo de propaganda destas na TV, pois é rápido, não dando tempo de trocar de canais. A liberdade de uma vai até o ponto de tirar a liberdade do outro. A boca fala do que o coração está cheio. Eu não falo, também não gosto de ouvir. É um direito e é assim que ensinei meus filhos. Não dá pra separar com estas frases prontas do tipo “tem coisa pior no mundo pra se preocupar” etc etc. Existem coisas piores porque a moral das pessoas responsáveis por este país está no mesmo nível dos que criaram esta campanha e dos que a veiculam. O que existe em comum entre eles? UM ÚNICO interesse: $$$$$$$$$$$$$ !

  10. Carlos Mmasters disse:

    Com tudo hoje é normal até a Fiat está achando e apresentando um comercial de péssimo gosto.
    Não compraria um carro dessa marca.

    Comercial não transmite valor a marca.

  11. Matheus disse:

    Uma rola bem grande no cu de quem se sentiu ofendido, bando de babaca com a mente cheia de carniça imposta pela industria cultural, que quando veem coisas originais, que fogem do senso comum, não gostam, é por isso que as coisas nao mudam, esse pensamento dentro da caixinha nao muda nunca.

  12. cacilda disse:

    Comercial fiat de péssimo gosto. Falam o nome Cacilda como se fosse um palavrão. Vcs se esquecem que existem pessoas com esse nome? Que a maior atriz de nosso teatro chamava-se cacilda becker?

  13. Carlos disse:

    Infelizmente o que domina a sociedade nos dias atuais é a ganância, e e esse comercial da FIAT reflete precisamente este fato. Como sabem que o público alvo deste veículo são os jovens, eles apelam para um comercial que teria – em tese, um tom bem humorado, mas que apela para um agressividade excessiva, tornando-o de mal gosto, onde passa a agredir o bom senso comum. Definitivamente a FIAT não está preocupada com a repercussão negativa, e sim com o lucro que obterá dos “pobres coitados” que não sabem distinguir o “joio do trigo”, a começar pelo que assistem na TV.

  14. Alessandro Policarpo disse:

    Criatividade envolve inventividade, arte não é padronizada pelo moralismo hipócrita que vocês tão descrevendo como “bom senso comum”. A propaganda é engraçada e empática, TODOS nós utilizamos palavrões no cotidiano normalmente, não faz sentido algum discriminá-lo scomo ofensivos quando são utilizados para expressar surpresa ou admiração, como no anúncio. Esse pensamento ortodoxo burro e incoerente que acaba com a sociedade. Esconda o comercial dos seus filhos, faça isso, censure o que eles podem ver e ignorem a capacidade de discernimento dos mesmos; eles irão escutá-los em outro lugar, utilizá-los em algum momento ao concluirem que existem diversas formas de se exprimir com um mesmo termo e nem por isso serão pessoas piores, eu tenho um palpite que certamente eles serão muito melhores e esclarecidos do que vocês, pais condicionadores e reacionários. c:

  15. Fernanda M.C.Tinoco disse:

    Alexandre, se consideras algo comum e empático usar palavrões no seu cotidiano comum, faça-o bem longe de minha família. Não queiras adentrar o meu espaço, aquele que só diz respeito aos meus valores morais, religiosos e familiares, pois eu os cultivei a “duras penas”, e jamais admitirei que sejam colocados em xeque por uma propaganda tida como “empática e engraçada” – que não é. É vulgar, gananciosa e tendenciosa, pois coloca a imoralidade da sociedade atual como algo “sadio e comum”, tendo como fulcro os lucros advindos da imaturidade dos nossos jovens. Também não me venha dizer que cuspir palavrões em um comercial televisivo é algo criativo, talvez o senhor queira exprimir uma dose de sua arte criativa no meio do jantar de sua família, experimente xingar a sua mãe, ou sua esposa, pela sua surpresa com o tempero gostoso daquele dia, e veja se elas te lançarão um “sorriso empático e inventivo”.

  16. Pedro Cordeiro Teichholz disse:

    O motivo é a admissão em TV aberta deste absurdo propagado pela FIAT. Todos os telespectadores entenderam o recado, sabem exatamente o que significam os falsos palavrões, mesmo com os trocadilhos empregados para mascará-los. No meu modo de ver, trata-se de uma propaganda de péssimo gosto, pois tenta passar algo engraçado, mas que acaba sendo vulgar e ofensivo, pois atenta contra os princípios morais que norteiam a nossa sociedade. Não admito e jamais admitirei que invadam a minha casa desta forma, que violem os meus princípios e os de minha família.

  17. Diego disse:

    O que achei ofensivo foi o alto preço do carro. Fora isso, acho que é mais vontade de aparecer do que indignação mesmo dessas pessoas.

  18. Guilherme disse:

    Ah, quanto bla bla bla. Na novela das oito, se fala palavrões muito mais ofensivos, girias pornográficas, e ninguem denuncia nessa merda de ‘conar’. Uma giria em ingles que muitos de voces nem sabem o que significa, entao nao queiram se dizer ‘ofendidos’ por uma coisa tao boba e inofensiva, as palavras sao até trocadas para nao parecer palavrões. E quem diz que nao vai mais comprar carro da FIAT por causa de um comercial ‘mal feito’ é porque está duro como eu e nao tem dinheiro para comprar!

  19. Carlos disse:

    Bem, o bom senso prevaleceu nesse país, ao menos uma vez, já que o CONAR – através da intensa manifestação popular, resolveu tomar atitudes, no sentido de promover alterações na propaganda da FIAT, de modo a enquadrá-la dentro dos padrões estabelecidos por este órgão regulador. Hoje, Acredito que a sociedade brasileira “respira um ar de agradecimento”, uma vez que essa resposta vem de encontro ao clamor popular pelo respeito a família, pelo respeito a educação que lutamos para transmitir aos nossos filhos, pela bandeira da ordem expressa em nossa constituição. Aos responsáveis pelo desfecho do processo ético deste órgão, os meus mais sinceros agradecimentos em nome de todos os cidadãos de bem deste país.

Publicar um comentário